Como é que a tecnologia veio alterar a forma como construímos as marcas e a sua proposta de valor? A questão foi levantada por Joana Bastos Santos, account manager da Google, por ocasião da primeira Conferencia da Mediapost, sob o tema “Direct and Digital Marketing”.

 

Como se comunica com um consumidor com cada vez menos paciência para ouvir ou consumir uma informação que não solicitou? Como usar os meios digitais para reproduzir uma estratégia tradicional? E como utilizar o potencial dos meios digitais para conquistar o coração do consumidor e com este criar uma relação duradoura? O grande desafio é comunicar na altura certa, com as pessoas que são realmente relevantes para o nosso negócio, revela Joana Santos, que dá resposta a estas questões, em cinco passos. Tome nota.

 

1. A Internet é um painel de consumo gigante

Todos fazemos pesquisas online e quando fazemos estamos a expressar uma necessidade, uma preferência, e esta informação está ao alcance de todos. São ferramentas online que permitem extrair estes ‘insights’ para saber o que é realmente importante para o nosso consumidor.

 

2. Encontrar as pessoas certas

Comunicar sem desperdício nos momentos de maior predisposição.

Dados – recolher dados através de visitas a website, pesquisas, vídeos, comentários, trocas de informações, comportamento das pessoas nos websites e aplicações que utilizam.

Escolha – O consumidor tem um poder de escolha ilimitado e não quer nada imposto. E se o consumidor tivesse a hipótese de escolher a publicidade que quer ver? Joana Santos acredita que se contarmos uma história relevante as pessoas vão querer ver. E dá o exemplo do anúncio da Turkish Airlines, com estrelas do futebol mundial, que perguntava previamente às pessoas se queriam assistir ao anúncio. O objectivo desta campanha era mudar a imagem que as pessoas tinham da companhia, uma empresa de segunda categoria. E conseguiram mudar o ‘mind set’ das pessoas de forma eficaz porque só comunicaram com as pessoas que quiseram realmente ver. Mais de 100 mil pessoas viram o anúncio até ao fim.

 

3. Contar uma boa história

Contar uma boa história, através do poder de interacção das plataformas digitais, e original, para criar efeito-surpresa junto do consumidor, é meio caminho andado para ser eficaz. Utilizar diferentes formatos para seduzir as pessoas e criar envolvimento é mais uma dica.

A marca Clinique, por exemplo, criou uma “espécie de videoconferência” onde os clientes podem retirar dúvidas junto de especialistas. Passou a experiência do off para o online.

 

4. Fomentar relações com as pessoas

O que move os nossos clientes? O que os preocupa? Não chega conquistar o consumidor, é preciso alimentar a relação, as paixões em comum e estabelecer relações de confiança. Por exemplo, a Cadbury criou uma comunidade à volta da doçaria, sem alusões às suas marcas, com partilha de receitas e ideias, para fomentar a relação com os seus consumidores.

 

5. Medição e controlo dos resultados

Os meios digitais permitem obter dados em tempo real que permitem melhorar a oferta, ser relevante e obter melhores resultados.

 

Artigo publicado no site da Meios & Publicidade, no dia 18 de Junho de 2014