Apesar dos lucros desastrosos a Amazon é mundialmente reconhecida como um dos principais retalhistas e loja online do mundo. Jeff Bezos conseguiu uma audiência avassaladora nos últimos anos que demonstram a sua dominância. Veja como neste artigo.

A revolução da Amazon continuaatravés de inovação, tecnologia, novos produtos e serviços – a reinventar a distribuição:

  • Amazon esmaga Walmart 

Em 2015, a Amazon ultrapassou pela primeira vez a Walmart como o maior retalhista online do mercado norte-americano. Contudo, e se tivermos em conta que o comércio eletrónico ainda só constitui 6% das vendas totais em retalho nos EUA, percebemos que – mesmo que apenas consideremos o comércio electrónico – a Amazon tem um longo caminho de crescimento pela frente.

  • Amazon depende cada vez menos do Google.

Os consumidores de produtos da loja online Amazon entram diretamente ou usam os aplicativos próprios da marca para encontrarem os produtos que procuram. A Amazon depende cada vez menos do Google para gerar tráfego: apenas 42% das visitas à loja online são direcionadas pelo maior motor de busca do mundo.

  • 50% dos lares americanos serão Amazon Prime em 2020.

O serviço Amazon Prime é como um “clube” de clientes com algumas vantagens: transporte gratuito em milhões de produtos e acesso a “toneladas” de vídeos, músicas e livros online por apenas 86€ ano. A previsão da empresa é que estará presente nos lares de 50% das famílias norte americanas em 2020.

  • A empresa tecnológica de serviços B2B com maior crescimento do mundo.

O serviço cloud Amazon Web Services deve atingir cerca de 9 mil milhões de euros em receitas já este ano. A AWS está a crescer de uma forma muita acentuada, acima da Salesforce (a segunda empresa que mais cresceu no ano passado em web services), e continua, de ano para ano, a inovar e a introduzir cada vez mais funcionalidades e serviços.

Leia o artigo na integra aqui.

Fonte: Business Insider