O empresário Donald Trump está longe de ser uma figura consensual – a verdade é que poucos são os que lhe ficam indiferentes. Prova disso, é o tempo que é despendido a ler sobre Trump. Tem algum palpite? Pense nesse número.

As redes sociais acabaram por tornar-se num elemento central da estratégia do candidato republicano que as usou para difundir a campanha Make America Great Again e, também, para lançar algumas polémicas que se tornaram virais. O quão virais? No valor de 380 milhões de dólares! Leu bem, o alcance das publicações de Trump, se tivessem sido feitas com recurso a anúncios pagos teriam esse valor.

Mas voltemos à pergunta inicial. Já teve tempo para pensar? Entre março de 2015 e fevereiro de 2016, de acordo com a empresa SocialFlow os utilizadores passaram 1200 anos a ler sobre Trump. Quantas pessoas no mundo terão conseguido este feito? 1200 anos!

O político soube sempre como saciar os seus leitores ao publicar milhares de posts – especialmente no Twitter. Acusado de machismo, Trump dedicou algumas publicações à mulher do seu principal rival, Ted Cruz, estabelecendo comparações entre a sua esposa e a de Cruz.

A verdade é que, a avaliar pelo número de seguidores de Donald Trump nas redes sociais, talvez não haja mesmo má publicidade:

  • 7,3 milhões no Facebook
  • 7,9 milhões no Twitter
  • 5,3 milhões de visualizações no Youtube
  • 1,4 milhões no Instagram

A reter!

  • Trump publicou mais de 30.000 tweets
  • Os utilizadores de redes sociais passaram 1200 anos a ler sobre o empresário
  • As publicações de Trump atingiram o alcance equivalente a 380 milhões de dólares em anúncios pagos

PS: retemos principalmente os números fantásticos de Trump

Para atingir estes resultados, o candidato republicano usou e abusou da sua autenticidade. Goste-se ou não, o empresário mostrou que é uma pessoa real com todos os possíveis defeitos e qualidades e os leitores identificaram-se. As vantagens de nos mostrarmos, de carne e osso, ultrapassam as redes sociais e podem acabar por ter efeitos também nas nossas vendas. Leia este artigo para saber mais!

Fonte:econsultancy