29% das empresas concordam que a estratégia mobile desempenha um papel essencial na angariação de consumidores. Aqui estão 4 conselhos que o vão ajudar a otimizar a sua estratégia mobile e que vão resultar em mais conversões nestes dispositivos:

  • Marque presença nos micro-momentos

A nossa sociedade está completamente obcecada pelo smartphone e esse fator contribui para alternar o tradicional funil de marketing: awareness, consideração, compra e fidelização.

Em vez de criar uma mensagem que sirva a todos, os marketers precisam sim de estar presentes nos momentos que interessam – o Google chama-lhe micro-momentos – os momentos em que o consumidor usa, naturalmente, o smartphone para encontrar ou descobrir informação.

Pode ser o momento em que procura uma marca ou produto visto num anúncio de televisão ou em que está a ler uma review enquanto procura um artigo na loja – isto significa que o contexto e a intenção do consumidor devem guiar a sua estratégia mobile.

  •  Responsive não! Mobile-first sim!

Com o nível alto de penetração do smartphone e a sua alta utilização, é vital ter um site mobile otimizado para todos os ecrãs. Contudo, replicar a experiência de desktop não é suficiente. Sabemos que para já, nem todas as empresas conseguem ser mobile-first, mas, existem elementos como a presença de botões “clique para ligar” ou carregamentos rápidos que tornam a experiência do utilizador mais agradável.

  • Concentre-se no valor para o consumidor quando desenvolve apps

Falta de conteúdos, links partidos, existem muitos motivos que podem levar uma app a falhar. Contudo, quando são executadas apropriadamente, as aplicações podem ser uma excelente forma de aumentar as compras e de melhorar os níveis de fidelização.

Sem surpresas, convencer os utilizadores a fazer o download e a utilizar a app são os passos mais importantes, mas, recentemente um questionário da Oracle que desafiou os millenials a escolher as funcionalidades mais importantes numa app mostrou-nos outros elementos essenciais:

– Pagar contas (71%)

– Reportar problemas (65%)

– Receber atualizações nas próximas ofertas (62%)

  •  Perceber a diferença entre comportamento desktop e mobile

Finalmente, quando estamos a otimizar as campanhas de pesquisa, é importante compreender a diferença entre desktop e mobile. Uma das maiores, que é simultaneamente uma área em crescimento, é a pesquisa localizada.

De acordo com o Google, as pesquisas “perto de mim” cresceram 34x desde 2011, 80% são oriundas de dispositivos mobile.

Estima-se que em 2014, os dispositivos mobile utilizados antes e durante as viagens para as compras influenciaram 28% das vendas em lojas nos Estados Unidos, com cerca de 82% dos utilizadores de smartphone a utilizarem o telefone para tomar uma decisão na loja.

Enquanto as conversões em mobile são, em média, mais baixas que as de desktop, os fatores como a localização desempenham um papel vital no seu crescimento.

Fonte e-consultancy