O email está ‘em altas’. Partindo da perspetiva do consumidor este crescimento deveu-se à proliferação do smartphone que tornou o email tão acessível quanto as mensagens de texto. Tornou-se numa parte do estilo de vida mobile.

Segundo a pesquisa da Adestra Consumer Usage and Behaviour Study que será lançada em breve, 84% das pessoas que têm smartphone utilizam-no para enviar e para receber emails pessoais e 34% para consultar os emails relacionados com a sua vida profissional.

De uma perspetiva de marketer, os nossos clientes estão a usar mais o email. Eles estão a usufruir das vantagens que uma ferramenta automatizada lhes pode oferecer, como enviar emails personalizados e adequados a cada tipo de evento. O seu automatismo também permite enviar um email na altura certa e não apenas quando há tempo para o fazer.

Há que reconhecer que o email não só veio para ficar como também está a crescer. Conheça aqui as 4 grandes tendências de email deste ano e descubra para onde vamos:

1.O email está a transformar-se numa forma de identidade universal

 A utilização do mobile está a tornar a utilização de cookies obsoleta enquanto que a utilização de um endereço de email, como uma identidade, continua a ganhar tração. Recentemente, a Google lançou uma funcionalidade que permite enviar dinheiro para outros através da aplicação Gmail em smartphone Android. Do que precisa para pagar a alguém? Do endereço de email e nem tem que ser Gmail. Isso é o suficiente para que o sistema de pagamento saiba exatamente quem é a pessoa. As cookies são os representantes das máquinas, os emails são os representantes das pessoas.

2. Consolidação das plataformas de email

Muitos profissionais de marketing respondem ao recente aumento da complexidade com a consolidação da plataforma tecnológica em que mais confiam. As empresas que podem utilizar muitas soluções de email marketing, devido às aquisições ou diferentes utilizações, estão prontas para agregar tudo numa solução de topo. Isto vai-lhes permitir integrar o email com outros sistemas de negócios e assim tirar partido dos automatismos, da segmentação e do targetting.

3. A Amazon ainda está a comer os almoços

A grande conclusão da temporada de compras nas férias em 2016 foi que a Amazon é um superpoder. E continua a gerir a relação com o consumidor muito bem, o segredo é o data: a Amazon puxa os dados de pesquisa dentro do site para o seu CRM para perceber o que querem os seus consumidores e dá-lhes o que precisam rápido. Os retalhistas podem copiar este exemplo. O valor de um email do cliente aumenta em proporção à quantidade de dados armazenados com ele e à habilidade de utilizar esses dados para informar em email marketing. Os Marketers devem começar a recolher dados sobre o comportamento do consumidor proveniente do website e das suas compras e deveriam enviar email marketing através de uma plataforma poderosa, que possa combinar esses dados com dados de terceiros para chegar à mensagem certa, à pessoa certa no tempo certo.

 4. O email está mais interativo

Muitos emails são como as cartas antigas – muito texto e poucos links. Não existem motivos para que os emails não possam incluir vídeos e rich media. Estamos mais perto de criar padrões que vão permitir que o email funcione quase como uma app. Por exemplo, devia ser possível consultar os preços de um voo a partir de um email, da mesma forma que o fazemos numa aplicação. Com as contínuas melhorias, vamos deixar a carta para trás.

Está pronto para beneficiar dos avanços da tecnologia de email? Consulte a equipa especializada em email marketing da Mediapost e comece já a beneficiar dos resultados. Fale connosco!

Fonte Adestra