Não o desktop não está morto, antes pelo contrário! A conclusão é de um estudo levado a cabo pela Mediapost e pela comScore que visa compreender os padrões de utilização da internet dos portugueses.

• Os portugueses com idade entre os 15 e os 44 anos passam mais minutos ligados à internet do que outros países europeus como a Alemanha, França, Reino Unido ou Espanha.
• O desktop está vivo, apesar do crescimento do mobile.
• Portugal é o campeão das apostas.

A Mediapost, em parceria com a comScore, desenvolveu um estudo – com dados extraídos em março deste ano – que visa compreender a utilização que os portugueses fazem da internet. Este estudo que foi apresentado em maio, no Hotel Epic Sana Lisboa, tem como objetivo ajudar as marcas a conhecerem melhor os seus clientes para desta forma direcionarem melhor as suas campanhas de Marketing, de acordo com as preferências dos seus seguidores.

O estudo revela não só a quantidade de tempo que despendemos na internet, por dia, mas também o nosso comportamento. Os sites institucionais ocupam cerca de 300 minutos por dia, seguidos por conteúdos relacionados com a prestação de serviços.

De acordo com Antoine Blanchys, Diretor Geral da Mediapost Portugal: “Este estudo é absolutamente fundamental para conhecer o consumidor e o seu comportamento, mas mostra também que temos que prestar mais atenção aos dados do que às perceções. O mobile está a ganhar proeminência o que não impede o crescimento regular do desktop: mais 5% nos últimos três anos. Para acompanhar estas evoluções e sobretudo os clientes, as marcas têm que investir em soluções adequadas para o omnicanal, para se manterem no dia-a-dia dos seus clientes.”

O estudo revela ainda que os internautas portugueses são os que menos consomem conteúdos relacionados com o retalho quando estão no computador. A média nacional de 63% fica abaixo da média europeia, que já atinge os 75%. Pelo contrário no que diz respeito a apostas, os portugueses são os campeões. A categoria tem um alcance de 38,5%, à frente da média europeia de 21,6% e até mesmo de países como a China ou Estados Unidos da América, que registam 10,6% e 10,7% respetivamente.

Os comportamentos sociodemográficos

O estudo hoje apresentado revela ainda dados curiosos acerca da forma como os portugueses utilizam a internet, as plataformas sociais e a conectividade no geral. Em Portugal, em média uma pessoa despende de cerca de 780 minutos por dia na Internet. Outro aspeto revelador é que os portugueses com idades compreendidas entre os 15 e os 44 passam mais minutos conectados do que os habitantes de outros países europeus como a Alemanha, França, Reino Unido ou Espanha.

De acordo com a Camilla Fonseca, Sales Director da comScore: “O comportamento dos portugueses tem algumas particularidades. Os portugueses são dos que passam mais tempo conectados à internet e adoram utilizar o computador para apostar, neste campo estão acima da média europeia.”

Este estudo, que resulta de uma abordagem denominada Unified Digital Measurement (UDM) tem como objetivo ajudar a compreender a evolução da internet e a utilização que os portugueses fazem dela. O UDM resulta da combinação entre o comportamento digital, ou seja, os padrões de utilização e as tags que estão presentes em mais de 38 milhões de domínios em todo o mundo, garantindo 100% de precisão. O estudo utiliza a norma IVT (Invalid Traffic) que elimina os clicks fantasma ou provenientes de bots.

Descarregue o estudo completo aqui!

Download aqui

 

 

LEIA TAMBÉM o que a imprensa escreveu acerca deste tema:

http://imagensdemarca.sapo.pt/atualidade/portugueses-sao-dos-mais-conectados-da-europa/
http://marketeer.pt/2017/05/31/portugueses-sao-quem-passa-mais-tempo-na-internet/
http://www.pcguia.pt/2017/05/portugueses-sao-os-conectados-da-europa/
http://www.briefing.pt/marketing/40057-marcas-o-desktop-esta-vivo.html